quarta-feira, 12 de março de 2008

Ferry Madeira-Continente

É certo que este é um espaço dedicado aos cruzeiros na Madeira. Mas há sempre excepções à regra. Esta é uma delas. E por uma boa razão. Que bom será se se confirmar essa notícia, de que a Madeira vai voltar a ter ligações regulares de passageiros com o continente! Curiosamente graças a um armador espanhol, a Naviera Armas, que depois das ligações de verão entre as Canárias e o Funchal, quer agora apostar numa linha portuguesa. Sempre defendi que as ligações marítimas de passageiros devem coexistir com as ligações aéreas. Desde 1978 (se não incluirmos os navios de carga mistos , Madeirense, Funchalense e Pico Castelo), com o paquete Niassa, que não existia ligações marítimas de passageiros entre a Madeira e Lisboa. Desde então, temos tristemente sido as únicas regiões insulares da Europa sem este tipo de ligações com o continente. Lamentável num país com as tradições marítimas como Portugal. Até aqui a linha Madeira-Continente tem sido efectuada por várias empresas que se têm dedicado ao transporte de contentores, automóveis e outras cargas. Nenhuma demonstrou real interesse em introduzir um navio ferry (que pode também transportar cargas como contentores, automóveis, cargas rolantes, até aqui embarcardas nos porta-contentores). Nem Empresa de Navegação Madeirense, nem Transinsular, nem Portline, nem Vieira & Silveira, nem Box Lines, nenhuma quis apostar num ferry. E hoje há navios deste tipo que podem assegurar a linha da Madeira em menos de 24 horas, com o conforto exigido pelos passageiros deste século. Além do mais, na operação podia ser utilizado o Porto do Funchal , mais próximo do grande centro de consumo da ilha, dando vida a este porto onde deve estar concentrada a operação de navios de passageiros (cruzeiros e ferries).Com mais oferta de transporte, mais a Madeira pode ser mais competitiva. Um serviço ferry deve ser considerado como um prolongamento de uma auto-estrada e a Madeira merece, até ao abrigo do princípio da continuidade territorial, ter um ferry para o continente, a bem de todos os madeirenses. Então não merecemos ir até ao continente com o nosso próprio carro? Tal com um lisboeta? Então não merecemos ter os mesmo produtos aos mesmos preços do que um continental? Com um ferry até os custos podem baixar. Por exemplo as grandes superficies comerciais (Grupo Sá, Modelo, Pingo Doce e outros) podem utilizar o ferry com camiões TIR que garantissem mais produtos com o melhor preço final aos consumidores. Produtos que não teriam de passar por tantas fases de operação portuária como acontece com os contentores. Poderiam vir em camiões dos próprios grupos... Enfim há tantas boas razões descobertas agora por um armador espanhol. Já dizia Fernando Pessoa, a minha Pátria é a minha lingua.

17 comentários:

Farinha disse...

Fico muito satisfeito por darem a importância merecida ao ferry espanhol da Naviera Armas, quanto a cruzeiros, pode-se considerar uma viagem de ferry até ao Sul do Continente português, um mini cruzeiro, não é verdade?
Evidentemente que um ferry é um meio de transporte de carga e passageiros muito importante para o desenvolvimento sócio/económico da região.

Luís Filipe Jardim disse...

Caro Farinha, obrigado pelo seu comentário. Todos somos poucos por estas causas marítimas que deveriam constituir prioridade e estratégia do nosso país. Infelizmente assistimos a uma decadência do sector ao ponto de hoje continuarmos sem ferry para o continente. Quanto mais opções de transporte melhor. Acredito que progressivamente (tal como tudo na vida) esta linha venha a ser de sucesso e rentável. Não conheço nenhum armador dos porta-contentores que tenha prejuizos... Saudações marítimas,

Luís Filipe Jardim

Anónimo disse...

Adorei a noticia... moro em Lisboa e como filha de madeirenses seria uma experiencia inexquecivel!!! Daria sim masi movimento ao porto ou marina do funchal... que esta um pouco esquecida... e até necessitando de um ar novo!!!
Parabéns a madeira! E obrigado a empresa espanhola pela sua iniciativa! Sucesso!

Delfina De lucas

katrina disse...

Olá! Como madeirense adorei a ideia! Já pensaram como será mais fácil por exemplo fazer uma viagem pela europa no nosso próprio carro?? É a oportunidade ideal! Isso e todas as contrapartidas que fala neste artigo... resumindo espero mesmo que se concretize!

Luís Filipe Jardim disse...

Obrigado pelos vossos comentários. São incentivadores na criação, ou, fundamentação, de uma especie de grupo de pressão que deve existir na defesa de um serviço ferry entre a Madeira e o continente. Nestas causas, de grande vontade popular, deve haver também grande vontade política, de todos. Estou certo que o tempo para a concretização de uma linha ferry deste tipo já foi mais longo. Venha o ferry!
Luís Filipe Jardim

LUIS MIGUEL CORREIA disse...

Não sei qual é a estratégia do armador Canário, mas se a ideia é captar o tráfego Continente - Madeira, a maioria desses potenciais passageiros não estarão no Algarve...
Lisboa deverá ser a opção correcta, o que está ao alcance de um navio com uma velocidade de serviço da ordem dos 23 nós...
A Madeira foi servida pontualmente pela navegação de passageiros estrangeira ao longo de toda a década de cinquenta, e essa prestação nunca passou disso mesmo,
um fenómeno pontual. A entrada da Armas neste tráfego a título experimental é positiva, mas não resolve o problema da ligação marítima com a Madeira que deveria ser vista como um serviço público, nos mesmos moldes em que funciona a carreira Funchal - Porto Santo. Outras expressões serão sempre folclore no sentido em que o problema de fundo se não resolve.
Eventualmente experimentarei o ferry mas se este ficar baseado em Portimão, o custo de fazer a viagem a partir de Lisboa com o carro e as portagens e o combustível não justifica essa viagem como opção mais económica.
Espero que esta experiência sirva de incentivo a iniciativas nacionais no sentido de se colmatar um nicho de mercado que na minha opinião devia e poderia ser preenchida por um armador madeirense, havendo para tanto empenho associado a determinadas vontades políticas...
Desejo entretanto o maior sucesso à ARMAS, ou pelo menos que, se optarem pela opção Algarve, não sejam vistos pelos interesses hoteleiros e outros locais como sabotadores do turísmo algarvio. Foi esta atitude que tiveram há uns anos quando um armador português posicionou um navio de passageiros RO-RO a fazer viagens regulares para Tanger. Chegaram à brilhante conclusão que o ferry ia roubar os turistas aos hoteis e à economia local e toca de criar todos os entraves possíveis e imaginários, no que ficámos todos a perder, vítimas de um analfabetismo marítimo de longa data. E a ignorância sempre foi atrevida...

Luís Filipe Jardim disse...

100 por cento de acordo em ser Lisboa e não um porto do Algarve. Aliás, veja-se, com o paralelismo que se possa fazer, que a grande fatia do tráfego de passageiros de avião para o continente é Lisboa. A ser Portimão, ao armador terá pesado razões de custos portuários? A rota será mais vantajosa? Quanto a ser um armador espanhol, é claro que o ideal seria uma empresa 100 por cento regional, ou 100 por cento nacional... mas isso existe nos tempos de hoje? Perante a globalização e a internacionalização de tudo? Para já o certo é que não há transportes marítimos de passageiros para o continente e os madeirenses disso se queixam. Talvez pouco ou agora um pouco mais. Venha quem vier é bem vindo. Aliás, a Madeira pelos seus mais de 200 anos de turismo sabe receber e espero que se saiba receber este e outros armadores. O cliente, o madeirense e também o continental, os turistas, ficam a ganhar.
Luís Filipe Jardim

Farinha disse...

A Naviera Armas no ano de 2006 iniciou viagens experimentais de ferry entre as Canárias e a Madeira, no ano de 2007 continuou, e este ano fará uma extensão experimental até ao Sul do Continente Português com o seu mais recente ferry "Volcan de Tijarafe".
A estratégia da Naviera Armas passa naturalmente pela carga, tendo como objectivo a carga com destino à Madeira e Canárias.
Na extensão ao Continente o objectivo principal é ganhar uma parcela do tráfego de mercadorias que se destinam às ilhas das Canárias, e que actualmente são embarcadas através do porto de Cádiz, no Sul de Espanha, em navios que navegam directamente para os portos de Las Palmas de Grã Canária e de Santa Cruz de Tenerife, desta forma o armador rentabilizará a linha, e evidentemente que alguma carga deverá ter como destino a Madeira.
Tenho conhecimento, que, se esta extensão ao Continente for positiva, a nível de carga e passageiros, poderá, para o ano de 2010 se tornar uma linha regular, e...com um ferry maior (178 metros) que já se encontra em construção.
Constato nas estatísticas do meu Blogue, interesse constante em vários pontos da Europa, na procura de um ferry desde o Continente, para a Madeira. Portanto, deduzo que embarcarão em Portimão, portugueses, espanhois, franceses, alemães, etc., e...quanto aos madeirenses, poderão embarcar com as suas viaturas e a partir de Portimão se embrenharem pela Europa.

Delfina De Lucas disse...

Lí os vossos comentários sobre a questão de ser Portimão o porto para a ligação madeira-continente, acho que terão razão do ponto de vista turistico é mais lógico e concordo, mas fico feliz que seja portimão porque moro aqui...jejejej!! sorry! E claro que serei uma adepta desta viagem... O presidente da camara de portimão (http://www.cm-portimao.pt/portal_autarquico/portimao/v_pt-PT) esta a criar iniciativas para atrair o turismo a região e os comerciantes agradecem, como o autodromo, a zona ribeirinha, e o cais. Alias já existe un barco de paseio em Portimão Mas acredito que se aproveitara os turistas estrangeiro, muitos alemães e ingleses que serão incentivados pelas agencias locais a aproveitar a sua visita ao algarve com uma semana ao funchal por exemplo. Sem contar que no algarve existe uma comunidade madeirense que nem viajem de avião tem desde faro/funchal tendo sempre que viajar até lisboa. Além de que o prazer de fazer a viagem de barco será inexquecível. E que para viajar com crianças, como é o meu caso, seria mais comodo levar o carro já equipado com as respectivas cadeirinhas, carrinhos, etc.

Esperamos ansiosos o verão!

Delfina De Lucas

Luís Filipe Jardim disse...

Obrigado pelo seu comentário. Creio que o novo serviço ferry é bem vindo a muita gente. Em primeiro lugar aos madeirenses que têm mais uma oportunidade para sair e chegar à ilha, em segundo lugar para os empresários da Madeira com mais oportunidades de negócio, em terceiro para turistas do continente e do resto da Europa. Mais transportes mais desenvolvimento! Quem sabe no futuro até outra linha para Lisboa. Todos somos poucos nestas causas marítimas que nos devem unir a todos, ilhéus e continentais. Desta vez, por força de um armador espanhol, que conhece a realidade de ser ilhéu, temos a oportunidade de ter um ferry, de ficarmos mais perto e mais unidos à Europa! Ilhéus e continentais! Um espanhol que uniu o que muitas vezes os portugueses ( leia-se quase sempre os políticos) não sabem fazer, UNIR, antes preferem dividir!

Luís Filipe Jardim

Anónimo disse...

Porque razão Lisboa deveria ser o ponto e não Portimão, como já foi mencionado nós por cá se desejamos viajar para a Madeira temos que nos deslocar a Lisboa. BELISSÍMA IDEIA ESTA DE POTIMÃO SER PONTO DE PASSAGEM ENTRE ESTAS DUAS BELAS TERRAS... BEM HAJAM

Luís Filipe Jardim disse...

O mais importante é sem dúvida o retomar desta ligação marítima de passageiros entre a Madeira e o continente, interrompida em 1978. Por Portimão ou quem sabe futuramente, também, por Lisboa, o que importa destacar é sem dúvida que Portugal terá uma ligação ferry para as ilhas. Finalmente... Lá diz o ditado popular... "Água mole em pedra dura tanto bate até que fura..."

Anónimo disse...

Soy español y me gusta mucho Portugal. De hecho, tengo una segunda residencia en la costa de Setúbal. No comprendo cómo no hay ferrys para pasajeros que vayan a Madeira y Azores. Turismo es riqueza. A no todo el mundo le gusta viajar en avión.
Cumprimentos.

rui anastácio disse...

Boas!
Sou de Lisboa e já tenho os bilhetes comprados para mim, a minha mulher e um casal amigo para a viagem no ferry para a Madeira e em agosto. Devo dizer que estamos todos bastante ansiosos e expectantes com a viagem. É a primeira vez que fazemos uma viagem destas num ferry e só esperamos que tudo corra bem (sem enjoos) e que fiquemos todos com vontade de repetir.

Anónimo disse...

Boas!!
É curioso que ainda hoje obtive informação ácerca desta ligação, quanto a mim e para já muito interessante.
Peço sómente que o ilustre que ainda hoje teceu comentários dos preparativos da sua própria viagem em Agosto, que nos transmita os custos e local - net ou não - onde poderei tratar deste assunto.
Desde já grato
Cumprimentos ''ondulantes''

Anónimo disse...

Boas!
No site da Naviera Armas pode fazer a simulação/compra dos bilhetes, ficando desde logo a saber a disponibilidade de datas e o preço dos bilhetes.
Um abraço!

Nuno disse...

Olá ppl neste site http://www.bookingmadeira.com podem encontrar informações e fotos do ferry boat Volcán de Tijarafe que faz a ligação Portimão – Madeira. Podem pedir cotação de pacotes de viagem com alojamento.
Cumprimentos.