terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

3 navios cancelam escalas

AIDAluna, Island Escape e Costa Marina cancelaram as escalas no porto do Funchal, previstas para domingo, segunda-feira e terça-feira. Na origem destes cancelamentos as graves intempéries que se abateram na ilha da Madeira no passado sábado e que têm sido relatadas pela comunicação social. As ruas intransitáveis do Funchal, a falta de água e as próprias dúvidas sobre os fundos marítimos (toneladas de pedra e areia foram arrastadas das ribeiras para a baía do Funchal) condicionam a operação marítima no porto do Funchal. Imagem: Madeira Webs

3 comentários:

Bruno Freitas disse...

Independentemente do intenso e indescritível drama humano que a nossa terra e o nosso povo viveram, não podia também de, neste espaço, deixar a minha preocupação e quase resignação pelas consequências que este drama terá no nosso turismo e em particular no nicho dos cruzeiros. Este ano bateríamos um recorde de escalas (aproximadamente 330) e parece ser evidente para todos que dadas as circunstâncias tudo mudou. Receio até que suceda um desencadear de cancelamentos - legítimos, aliás. Parece que aquela ânsia de bater um recorde deixou de ter importância neste contexto, pese embora a pena que fica perante essa impossibilidade. Enfim, no fundo é tudo uma questão de relatividade. Qual é a opinião do Luís Filipe sobre tudo isto?

Por/By Luís Filipe Jardim disse...

Estou muito confiante que tudo volte rapidamente à normalidade. Situações destas já foram vividas noutros destinos que acabaram por ultrapassar os efeitos que sempre causam tragédias naturais como esta. Creio que agora será importante procurar alternativas de oferta de excursões em terra para os turistas. No Funchal a situação caminha a passos largos para a normalidade com mais vias abertas ao trânsito. Para outras localidades, nomeadamente para leste, a situação é mais problemática. No entanto A APRA juntamente com as agências de navegação, e com demais entidades ligadas à actividade turística, devem procurar planos de alternativa para que as companhias de cruzeiro sintam confiança no destino e que há novos itinerários de excursões. Creio também que essas novas excursões, essas novas opções dos turistas de cruzeiros visitarem a cidade do Funchal e outros concelhos da ilha, devem ter um valor pecuniário especial (leia-se valores baratos) por forma a que os turistas façam mais excursões e testemunhem os trabalhos que vão ser desenvolvidos para que este destino continue a ser um destino de eleição também para os cruzeiros. É preciso unir esforços, ouvir ideias e decidir rapidamente. A bem da Madeira como destino de cruzeiros.

Luxa disse...

E acima de tudo não perder, nunca, as esperanças pois noto bem ke a normalidade anda a bom passo e não consigo comentar o sucedido, acordei deveras espantada mas com o espirito sempre positivo!!! :-)
aguardo os navios com muita ansiedade